terça-feira, 11 de dezembro de 2018

quarta-feira, 14 de novembro de 2018

O FUNDO DO POÇO

Eu estou no fim do túnel
Não vejo nenhuma luz
Nada que me guie
A minha volta é só breu
Cheguei ao fundo do poço
O mais profundo que se imagina
Ainda é raso frente ao fundo
Que vi, vim, cheguei e é só meu
Só ouço o eco da minha voz
Mato a sede com o sal das lágrimas
E a fome com o gosto amargo do arrependimento
Só ouço o eco da minha voz
Que sem forças tenta mas não fala
É o suspiro final nesse momento